Câmara vota na quarta 21 inclusão da Festa de Santa Izabel no Calendário Oficial de Campinas

       A Câmara de Campinas vai votar na próxima quarta , 21 de fevereiro, a inclusão da Festa de Santa Izabel – Padroeira de Barão Geraldo – no Calendário Oficial de Campinas. A inclusão vale como uma forma de preservação deste Patrimônio Imaterial, já que a festa é a mais antiga e tradicional de Barão Geraldo.
         A proposta foi protocolada  pelo vereador Carlão do PT, mas foi solicitada à Câmara pelo padre Monsenhor Roberto Franzolin, pároco de Barão, pelo subprefeito Donizeti Gomes, vários integrantes da comunidade e mais de 200 pessoas que assinaram abaixo-assinados.  Para Carlão a festa está prestes de completar 112 anos e a intenção de seu reconhecimento pelo poder público tem a intenção de recuperar a grande tradição da festa que era unir e congregar toda a população baronense e visitantes.
         A solicitação se dá a partir dos levantamentos históricos realizados não apenas sobre a festa, mas sobre Barão Geraldo e sobre a criação da Paróquia de Santa Izabel. Conforme as pesquisas de Warney Smith e Maria Helena Boldrini, a Festa de Santa Izabel  tem mais de um século que é realizada e foi uma das origens de Barão Geraldo como bairro rural, vila e distrito e é claro, da Paróquia de Santa Isabel criada em 1963,  porque era organizada e reunia praticamente de todos  os moradores de Barão todos os anos, que participavam não apenas com dinheiro e prendas, mas também com muito  trabalho conjunto e voluntário. Desse levantamento, há inúmeras fotos (a mais antiga de 1928) , depoimentos gravados e indicações de documentos constantes no Arquivo da Cúria.

         “A única questão é que não temos uma data específica do início da festa comprovada porque ainda não há documentos e nenhuma das testemunhas entrevistadas sabia. Mas temos diversas datas e pistas que podemos considerar, mas todas são das primeiras décadas do século 20. A festa de Barão começou na mesma época da iniciada em Paulínia, Betel, Souzas, Joaquim Egídio e muitos outros lugares” – disse o historiador Warney Smith.

Segundo ele uma primeira pista é a entrevista do antigo juiz de paz Hélio Leonardi, de 1983, onde ele diz que a primeira capela de Santa Izabel foi construída em 1896, quando ainda não havia a ferrovia. E que foi inaugurada com festa. Também foi construída uma capela com imagem de Santa Izabel por volta de 1904 na Cidade Universitária (onde é hoje a igreja do Cristo Redentor) por ordem de Albino José pelo falecimento da irmã, a baronesa Maria Amélia Barbosa de Oliveira. Outra pista é que em 1909 o Monsenhor  Francisco Barreto registrou a Capela da Fazenda Rio das Pedras  (onde é hoje o banco Santander) em seu relatório de capelas das fazendas. E  após o falecimento da dona original da Fazenda Rio das Pedras, Izabel Augusta de Souza Queiroz em 1916 – ano em que “seu Binão” assumiu a fazenda – a capela foi reformada ou foi construída uma nova no mesmo lugar da capela anterior,   em 1928, em data da própria foto.

Além disso, conforme depoimentos gravados das antigas moradoras Maria Antônia Vicentin Leonardi  e Maria Páttaro Buratto Leonardi,  vizinhas à antiga Capela de Santa Izabel, atual Santander (e de outros baronenses filhos de imigrantes  e escravos)  a festa já existia antes delas nascerem, “desde o tempo das fazendas”, isto é, quando Barão ainda não existia. E a festa contava com a “esmola” (prendas e contribuições) que eram “tiradas”  (isto é pedidas por elas em cada sítio ou casa) de praticamente todos os sitiantes e moradores de Barão Geraldo. Mas além de dinheiro e prendas, a maioria dos moradores também se uniam no trabalho voluntário,  na montagem e atendimento das barracas, na procissão com cada família cuidando de um andor, na organização (som e luz), as apresentações artísticas (danças, conjuntos, bandas), na preparação de comida, no trânsito,  no bingo das prendas,  nos fogos e até na limpeza posteriormente.

A festa foi crescendo ao longo dos anos e trazendo cada vez mais gente. E com a sobra do caixa, foi construído um coreto  para a banda em 1942. E após a união dos baronenses para a construção da nova igreja  e a inauguração da Paróquia em 1963 a Festa cresceu  e tomou grande vulto  passando, a se realizar vários finais de semana de Junho e julho e ao longo da rua Benedito Alves Aranha e parte da avenida Santa Izabel com apresentação de conjuntos, banda de música e show de fogos de artifício. Mas a partir de 1974 passou a ser realizada no Salão Comunitário, sendo porém bastante reduzida com o tempo. Se tornando a  Festa da Padroeira , a nossa Santa Isabel,

Segundo o Monsenhor Roberto Fransolin o objetivo do pedido é restaurar a importância da festa da Padroeira para Barão e Campinas que foi reduzida a partir do Salão Comunitário, também construído com recursos e trabalhos coletivos pela comunidade católica de Barão Geraldo, em terreno doado para esse fim.                                                                   “A Festa de Santa Izabel unificou e ajudou a construir não apenas nossa Paróquia, mas o distrito de Barão Geraldo.  E por isso precisamos reconhecer e preservar sua importância para nós e para a cidade. Vamos dar à nossa festa a importância que ela tinha no passado em Barão!” – disse o monsenhor

388622_339157886110394_100000485564230_1382799_698864531_n

024-020    Festa de S Isabel Helena Buratto e M Helena Mokarzel 1960img503
Festa de S Isabel 1946     img499
Anúncios

Sobre jornaldebarao

um jornal a serviço de Barão Geraldo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Amprovic

Associação de Moradores e Proprietários Village Campinas

Extraterrestres

Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana

CAMPINAS EM FOCO

Cultuarei fatos históricos de Campinas através de imagens, textos e eventos relevantes para a nossa cidade. Sejam bem-vindos, assim como as contribuições que queiram enviar. E-mail: lcs.camargo23@gmail.com

The Barão Herald

O jornal que Barão merece.

PIBID HISTÓRIA UEPB - Campus I

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência.

JORNAL de BARÃO

jornaldebaraogeraldo@gmail.com

Compulsões

Partilho do que conheço para que outros aproveitem como já aproveitei

homofobiamata.wordpress.com/

Quem a homotransfobia matou hoje?

Centro Cultural Casarão Campinas

Blog sobre eventos e acontecimentos no Centro Cultural Casarão em Barão Geraldo

%d blogueiros gostam disto: