Grande Campinas tem o maior número de carros e acidentes por hab. em SP

(da ASN) A Região Metropolitana de Campinas  tem maior número de automóveis por habitantes e, também, maior taxa de mortes em acidentes de transportes, em relação às demais regiões metropolitanas paulistas. Os dados estão no conjunto de Informações dos Municípios Paulistas, que acaba de ser remodelado pela Fundação Sistema Estadual Análise de Dados (Seade).

08/02/2010 -  CIDADES - AUMENTO DA FROTA Campinas ganhou 104 veículos novos por dia em 2009, segundo dados do Denatran divulgados hoje. Assim, a frota de veículos (incluindo motos e caminhões) chegou a 647.290 unidades, um aumento de 6% em relação ao ano de 2008. Na RMC são 259 por dia, ou mais de 10 por hora. NA FOTO A AVENIDA FRANCISCO GLICÉRIO.  FOTO: LEANDRO FERREIRA/AAN

De acordo com a Fundação Seade, a Grande Campinas tem uma frota de 1.323.530 automóveis, o que representa uma média de 2,25 habitantes por automóvel. A Baixada Santista tem uma média de 4,16 habitantes por automóvel e a Grande São Paulo, 2,47. Na Região de Sorocaba a média é de 2,64 e, na Região do Vale do Paraíba e Região Norte, de 2,91. Dados de 2014, que confirmam a maior proporção de automóveis por habitante na RMC. Por outro lado, a Grande Campinas tem uma maior taxa de mortalidade por acidentes de transportes de automóveis por 100 mil habitantes, de 19,55, contra 17,69 na Baixada Santista e 12,47 na Grande São Paulo. Os dados neste caso são de 2010 e não há informações sobre as outras duas regiões metropolitanas paulistas.

De acordo com os dados da Fundação Seade, a taxa de mortalidade por acidentes de transportes aumentou nas três regiões metropolitanas entre 2000 e 2010, de 9,89 para 12,47 na Grande São Paulo, de 13,09 para 17,69 na Baixada Santista e de 17,87 para 19,55 na Grande Campinas. O município de Campinas tem uma frota de 577.907 automóveis, representando uma média de 1,94 habitantes por automóvel. São no total 844.035 veículos, somando uma média de 1,33 habitante por veículo.

Segundo a Fundação Seade, Campinas tem uma taxa de mortalidade por acidentes de transportes de 16,77 (dados de 2010) por 100 mil habitantes. A taxa em Campinas tem permanecido praticamente inalterada nas últimas décadas: era de 19,34 por 100 mil em 1980, de 17,55 por 100 mil em 1991 e de 16,22 por 100 mil em 2000. Em 2010, morreram 181 pessoas em acidentes de transporte em Campinas. Quase uma morte a cada dois dias. Foram 128 óbitos em 1980,   148 em 1991 e 157 em 2000. Neste período, a população de Campinas cresceu de 661.992 para 1.079.140. De qualquer modo, são números que confirmam a necessidade de políticas visando melhorias permanentes nos sistemas de transporte público e de prevenção a mortes por acidentes, em Campinas e na região. –

http://agenciasn.com.br/arquivos/3816#sthash.jMKrksWM.dpuf

Anúncios

Sobre jornaldebarao

um jornal a serviço de Barão Geraldo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Amprovic

Associação de Moradores e Proprietários Village Campinas

Extraterrestres

Seja bem vindo ao Site Extraterrestres - Volte Sempre

CAMPINAS DE OUTRORA

Cultuarei fatos históricos de Campinas através de imagens, textos e eventos relevantes para a nossa cidade. Sejam bem-vindos, assim como as contribuições que queiram enviar. E-mail: lcs.camargo23@gmail.com

The Barão Herald

O jornal que Barão merece.

PIBID HISTÓRIA UEPB - Campus I

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência.

JORNALDEBARÃO

jornaldebaraogeraldo@gmail.com

Compulsões

Partilho do que conheço para que outros aproveitem como já aproveitei

QUEM A HOMOTRANSFOBIA MATOU HOJE ?

G.G.B. - 37 ANOS ::: BANCO DE DADOS

Centro Cultural Casarão

a Casa de Cultura de Barão Geraldo

%d blogueiros gostam disto: