Projeto inovador no país pretende tornar Barão “Território Criativo”

11207347_469805136522729_3522955156364948151_n(opinião) Mais uma vez os diversos grupos artísticos de alto nível de Barão Geraldo criaram um fantástico projeto inovador (a nível nacional) e que além de congregar diversos grupos e atividades artísticas diferenciadas , ocupam diversos locais e integram toda uma enorme rede de variada produção cultural  num dos espaços mais belos e propícios da região da Grande Campinas . Trata-se do projeto “Culturando” criado em conjunto pelas turmas de artistas da Cooperativa Paulista do Interior, do Barracão Teatro, Lume Teatro, do Núcleo Feverestival, Núcleo de Samba Cupinzeiro e do Grupo das Excaravelhas de Dança Contemporânea com apoio, claro da Subprefeitura e da Secretaria de Cultura. E que irá acontecer a cada três meses, em diferentes praças da região, com atrações de diversas linguagens artísticas.

Mais uma vez Barão Geraldo se tornará  um local famoso, uma das maiores referencias internacionais (muito mais que polos culturais como Campina Grande, Parintins , Embu das Artes etc)  e  poderá ´se tornar um “Território” ou até num “Polo Criativo”  mesmo continuando apenas um distrito completamente isolado (burocraticamente) e seu autonomia capaz de centralizar sua economia no Turismo e na Preservação Ambiental, Histórica e Cultural.  Um polo ou “território cultural” proporcionalmente e evidentemente maior que Campinas, que tem diversos polos culturais extremamente espalhados em dezenas de locais muito distantes e distribuídos por um território tão  gigantesco como São Paulo e absolutamente incapaz de ser usufruído por todos que quisessem  e pudessem participar em termos de cidade). – mesmo por aqueles com condições econômicas e materiais.

O que são “Territórios Criativos”

Os “Territórios Criativos” , assim como os “Polos Criativos”, foram criados no âmbito  e são metas do Plano Nacional de Cultura  e do Projeto Cultura Viva como regiões que integram um grande numero variado de diferentes propostas artísticas , mas integrados no desenvolvimento de uma “Economia Criativa” local (ou seja; gerador de renda ) Especificamente os “Territórios Criativos” são bairros, cidades ou regiões que apresentam potenciais culturais criativos capazes de promover o desenvolvimento integral e sustentável, aliando preservação e promoção de seus valores culturais e ambientais. E pela Meta 8 do Plano Nacional de Cultura, o Brasil deve construir 110 Territórios criativos reconhecidos. pelo MinC para terem governança local e recursos do governo federal

(VEJA MAIS ABAIXO SOBRE ISSO) 

Segundo a coordenadora e uma das criadoras do projeto, Tiche Vianna, o  Culturando surgiu da necessidade do reconhecimento de Barão Geraldo como um território cultural e criativo, uma vez que o número de artistas e produtores artísticos é imenso e concentrado no distrito, “Um projeto com esse teor, além de proporcionar trabalho aos artistas do distrito, com grande reconhecimento nacional, traz benefícios para outras áreas de atuação como restaurantes, bares, valorizando a possibilidade de incremento do turismo cultural nesta região”, disse ela :

É mais do que natural aproveitar a qualidade de suas produções para a criação de uma vida cultural ativa, capaz de gerar maior integração entre artistas e população, ocupando espaços públicos abertos, como praças e parques, promovendo, assim, encontros potencializadores da vida em comunidade”,

Um passo gigante e avançado  numa estrutura arcaica

Mas MAIS AINDA  que apenas um projeto cultural local ampliado, o Culturando pretende, ainda, estabelecer “um mapeamento dos diversos coletivos e grupos de linguagens distintas sediados em Barão Geraldo  e, com a descentralização das atrações, contribuir para a revitalização dos espaços urbanos”,  como disse a produtora Cynthia Margareth.   Ou seja , aquilo que já se projetava  em Barão no início dos anos 1990 com o projeto Culturarte , mas que acabou perdendo apoio  oficial e entre os grupos  além do que não havia  a estrutura jurídica do Plano Nacional de Cultura   que há hoje.

Mas para se construir um Território ou Polo Cultural é preciso haver um planejamento de toda a produção econômica criativa local E fortalecer também a Economia Solidária local , incluindo pessoas para gerarem e distribuirem renda, entretenimento   e conhecimento  para os “clientes”  ou a população consumidora da Cultura local. Segundo o Plano Nacional de Cultura, nos territórios criativos  devem existir diversas atividades ao mesmo tempo que vão desde indústrias culturais clássicas (como as artes visuais, música e literatura), até outros setores, como propaganda, arquitetura, arqueologia e design.  a economia criativa é um setor estratégico e dinâmico, tanto do ponto de vista econômico como social. Suas atividades devem gerar trabalho, emprego, renda e inclusão social. Para isso é preciso articulação e liderança e SOLIDARIEDADE local.

Por fim com isso, um território poderá ser legitimado pelo Ministério da Cultura (MinC) como “Território Criativo” por meio de uma chancela (selo). E com isso, poderá ser criado um Sistema de Governança (!!!)  com a participação do Poder Público e da Sociedade civil. A partir desse reconhecimento, o MinC repassará recursos para a formulação de planos de desenvolvimento que tenham a Economia Criativa como estratégia.

Ora presume-se que para que isso seja possível é necessário UM MINIMO DE AUTONOMIA POLÍTICA LOCAL!  Uma Secretaria de Cultura local, um Plano Diretor (mesmo que seja um Plano local de Cultura)  e uma Governança ou Coletivo Gestor local.  que é tudo o que não temos!! Pois é absolutamente impensável que o Territorio Cultural de Barão seja ampliado ou integrado com Souzas, Ouro Verde, Campo Grande , Jardim Aeroporto , Jd São José, DICs, Jd São Gabriel, e  até divisas sul (por questão de distância apenas) .  Para isso, teria que haver um Polo Cultural ou Criativo  DE CAMPINAS toda, em que houvesse total e forte  integração e reconhecimento entre os diferentes polos (ou territorios ) e os polos centrais de Campinas .  E isso absolutamente não existe e se não é impossível em futuro ainda longínquo , é extremamente difícil e  extremamente complicado de realizar. ( Nossa integração e praticamente total com Paulinia. São Fernando, Chacaras santo antonio, Santa Genebra (talvez ate Taquaral  no maximo) , Amarais, São Marcos e Santa Monica, além de Paulínia , Betel e só. )

Pois como sempre ocorreu  e COMO È HOJE, a governança , a destinação orçamentaria e o planejamento,  e todo o centro decisório de tombamentos  e liberação de empreendimentos continuarão a bem mais de 12 Km de distância (em termos físicos) e 1000 vezes mais em termos políticos e Barão Geraldo não usufruirá nem de uma parcela mínima de sua própria renda como de costume!

Portanto, para que o Território Criativo de Barão desse certo , deveria ser levado em consideração – e convido a todos os gestores locais a considerarem – a municipalização do distrito dentro evidentemente de um projeto DIFERENCIADO  dos municípios existentes > Um município fundado com o objetivo de ser um Polo Criativo local, fundado no princípio da Preservação Ambiental, Histórica e Cultural, e portanto , na economia criativa e solidária , e como Estância Turística Cultural. Município de lazer e não mais para novos investimentos habitacionais (que ja existem em excesso), mas sim na criação de uma infraestrutura que proporcione  conforto e amplas possibilidades de vivência para os visitantes. E além dessa premissa, seus “governantes” seriam coletivos, voluntários e sem privilégios habituais .  (Ah e pela governança, atenção Avelino , se prepara pra ser Rei de novo já que insistem na mitologia do “Principado”)

Enfim gostaria que se pensasse coletivamente  e positivamente nessa possbilidade e necessidade de uma maneira séria  e sem preconceitos – principalmente e sobretudo partidários.

HOJE A primeira edição

Esta primeira edição irá dialogar com o período junino, trazendo a sonoridade ímpar da viola de João Arruda, contações de histórias do LUME Teatro, performance e intervenções cênicas com os atores do Barracão Teatro.

Música: João Arruda
Histórias com os atores do Lume Teatro (Raquel Scotti Hirson, Jesser de Souza, Ana Cristina Cola, Renato Ferracini)

Performance e intervenções com os atores do Barracão Teatro (Cintia Birocchi, Ulisses Júnior, André Marcelino, Raissa Guimarães, Tiche Vianna)
*dialogando com o período junino!

Enfim as apresentações começam às 16h, na praça Durval Pattaro
ou Praça do Bicicross ou dos Ipes A entrada é gratuita.  e o evento é aberto a todos.

CULTURANDO: Território Criativo de Encontros Artísticos
Coordenação Geral e curadoria: Tiche Vianna (Barracão Teatro e CPTI – Cooperativa Paulista de Teatro do Interior), Cynthia Margareth (Núcleo Feverestival e Lume Teatro), Ló Guimarães (Grupo das Excaravelhas de Dança Contemporânea), Anabela Leandro (Núcleo Cupinzeiro).
Colaboradores: Cassiane Tomilheiro, Niel Braga, Juliana Schiel (Cia Água Viva), Marcos Becker e Marília Ennes (Paraladosanjos)
Produção executiva e comunicação: Andrea Desiderio, Juliana Kaneto, Danilo Felisberto, Sabriana Alves, Beatriz Magosso, Thaiane Athanásio.
Designer e identidade visual: Adriana Frias
Técnico: Francisco Barganian

autor Warney Smith Silva

Anúncios

Sobre jornaldebarao

um jornal a serviço de Barão Geraldo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Amprovic

Associação de Moradores e Proprietários Village Campinas

Extraterrestres

Seja bem vindo ao Site Extraterrestres - Volte Sempre

CAMPINAS NOSTÁLGICA

Cultuarei fatos históricos de Campinas através de imagens, textos e eventos relevantes para a nossa cidade. Sejam bem-vindos, assim como as contribuições que queiram enviar. E-mail: lcs.camargo23@gmail.com

The Barão Herald

O jornal que Barão merece.

PIBID HISTÓRIA UEPB - Campus I

Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência.

JORNALDEBARÃO

jornaldebaraogeraldo@gmail.com

Compulsões

Partilho do que conheço para que outros aproveitem como já aproveitei

homofobiamata.wordpress.com/

G.G.B. - 37 ANOS ::: BANCO DE DADOS

Centro Cultural Casarão

a Casa de Cultura de Barão Geraldo

%d blogueiros gostam disto: